PROCESSO DE AVALIAÇÃO

O processo de avaliação dos artigos submetido à RCF – Revista Científica da FECRA consiste das seguintes etapas:

1.    Avaliação preliminar dos editores para examinar a adequação do trabalho à linha editorial da revista.

2.    Avaliação do artigo por, pelo menos, dois membros do Conselho Editorial na forma de blind review (revisão anônima) e, quando houver necessidade, por Consultores ad hoc.

3.    Quando aprovado e indicado pelos avaliadores, o artigo poderá retornar ao(s) autor(es) para melhoria de conteúdo e/ou de forma.

4.    Se aprovado, o artigo passará por uma última etapa, de revisão ortográfica e gramatical, juntamente com a revisão da versão em inglês do resumo e palavras-chave.

5.    O prazo previsto, desde o recebimento até o parecer sobre o artigo, é de três meses, e deste para a publicação é de até seis meses.

Foco da Avaliação

Espera-se que os artigos submetidos à RCF – Revista Científica da FECRA sejam corretos nas seguintes três dimensões e ofereçam uma contribuição em pelo menos uma delas:

1. Dimensão teórica: O trabalho deve conter um quadro teórico bem desenvolvido e articulado, com conceitos claramente definidos, revisão bibliográfica completa e apropriada.

2. Dimensão metodológica: o método de coleta deve ser aderente às técnicas de pesquisa empregadas; o estudo deve possuir validade interna e externa; as técnicas de análise adotadas devem ser apropriadas ao estudo das questões propostas e aplicadas da forma correta. Esta dimensão aplica-se somente aos artigos teórico-empíricos.

3. Dimensão de conhecimento substantivo da área: o artigo deve incorporar os resultados de pesquisas já existentes na área, estimular reflexões e debates e explicitar suas implicações relevantes para prática e pesquisa.

4. Os artigos, logo nas primeiras linhas da introdução, devem informar de modo explícito seu objetivo e demonstrar, ao longo do texto, coerência com o objetivo.
 
Conteúdo de Pareceres

Preferencialmente, pareceres devem valorizar pontos fortes dos trabalhos ao mesmo tempo em que devem evidenciar as contribuições dos avaliadores ao artigo, o que pode ser realizado por meio de sugestões, discussões e questionamentos pontuais (formulário de avaliação).

Observações efetivas são afirmativas, muitas vezes incluindo transcrições de trechos dos trabalhos, com comentários e apontamentos de páginas e parágrafos com as respectivas necessidades e formas de aprimoramento.
 
Recusa de Trabalhos

Os pareceristas não precisam se inibir quando julgarem que devem recusar um artigo. O prolongamento dos processos de avaliação de trabalhos sem chances de publicação é desgastante e sem benefícios para autores, avaliadores e editores. Com o intuito de auxiliar a decisão de rejeição, listamos a seguir situações comuns que a justificam.

1.      Ausência de contribuição efetiva em alguma dimensão relevante (teórica, empírica ou de conteúdo).

2.      Ausência de proficiência em qualquer dimensão relevante (teórica, empírica e de conteúdo).

3.      O investimento necessário para tornar o artigo publicável ultrapassa o nível de esforço razoável por parte de autores, avaliadores e editores.

4.      Atendimento insatisfatório de sugestões demandadas nas diferentes versões dos trabalhos.

5.      Justificativas insuficientes para o não atendimento de sugestões.


Revista FECRA© - Todos os direitos reservados - Copyright 2012